A doida d@s · Maquiagens

Make – Paleta de Sombras Star Wars da View

Há muito tempo, numa galaxia muito, muito distante, quando os novos filmes de star wars foram anunciados a Cover Girl anunciou a linha de maquiagem inspirada em. E eu quis muito. Tipo, muito. Isso foi antes de 2015 se configurar como o ano da treta, da crise, e do dolar indo, com perdão do trocadilho pra franquia errada, onde nenhum dinheiro jamais esteve.

Eu confesso que queria muito importar as 10,  <<AS 10!!>> mascaras da edição limitada com frases icônicas da franquia, mesmo sabendo que eu não teria cílios o bastante para usar esses trecos antes da validade vencer…  Mas então, não rolou.

Foi aí que eu vi que a View lançou aqui no Brasil a coleção deles. Não vou dizer que não achei o preço salgado na loja onde eu sempre compro essas minhas tranqueirinhas, mas quando eu bati os olhos na paleta de sombras, eu sabia que eu tinha que tê-la. Prêmio de consolação pela ausência das 10 máscaras preu colecionar, eu acho, muito embora, eu, a louca das sombras, já tenha mais sombras do que pálpebras pra usa-las antes da validade vencer. Triste realidade. Continue lendo “Make – Paleta de Sombras Star Wars da View”

Anúncios
Meios e Mídias

Dr. Horrible: tudo que o George Lucas queria, mas não conseguiu fazer…

Dr. Horrible
Dr. Horrible's sing-along blog

Outro dia, falando do Castle, citei o Dr. Horrible’s Sing-Along Blog. Acredito que todos os nerds (enrustidos ou assumidos) conheçam essa MARAVILHOSA produção pra web, mas pro caso de alguém não conhecer, é algo que vale a pena indicar…

Durante a greve dos roteiristas americanos em 2008 as produções de série pra TV ficaram suspensas. Entediado, e querendo provar que com um orçamento baixo e alguns contatos era possível fazer TV de qualidade, Joss Whedon (Buffy, Firefly, Angel, Dollhouse) juntou  a familia  (Zack Whedon e Jed Whedon) e meia dúzia de amigos (ok, o cara tem amigos de peso, tipo Neil Patrick Harris, Nathan Fillion – que, segundo reza a lenda, quando o telefone tocou e ele viu que era Joss do outro lado da linha, ele já atendeu falando ” YES ” antes mesmo de ouvir a proposta – e Felicia Day, mas fazer o que? Ainda se tratava de ‘meia dúzia’ de 10 ou 12 de amigos) e montou uma micro-série de 3 episódios chamada “Dr. Horrible’s Sing Along Blog” para ser exibida na internet: um misto de tragicomédia e musical. Continue lendo “Dr. Horrible: tudo que o George Lucas queria, mas não conseguiu fazer…”