Crônicas do Cotidiano

Memórias

_ Dri. Você se lembra do fulano de tal?
_ Ring me a bell.  Mas acho que é pq tenho um conhecido com o mesmo sobrenome.
_ Fala sério. Ele era assim. assado. frito. cozido. E você dava em cima dele na aula de matemática complementar.
_ Sério é?  Então, eu me lembro da aula de matemática complementar…
_ Presta atenção. Ele era bla, blé, bli, blo… E todas nós dávamos em cima dele.
_ Então… bom pra ele… mas não lembro não.

Tenho me empenhado com vontade no meu hobbie de escrever.  Algumas linhas todo dia, Nem que seja um pensamento solto anotado em caderno.  Escrevendo um conto a duas mãos no momento. Fazendo exercícios de escrita criativa no meu tempo livre. Tentando ler ainda mais, de forma a ter material pra juntar com as minhas coisas no grande liquidificador criativo no qual nascem as produções literárias.  Tenho visto vídeos e lido meta-livros, sobre a arte da escrita, sem muitas pretensões mas todas as vontades do mundo.

Mas se existe um treco que eu nunca vou ser capaz de escrever, deve ser as minhas memórias…  Eu tenho grandes períodos que eu simplesmente fiz evaporar da mente. Acabo lembrando quando as pessoas falam repetidas vezes pelo simples fato de que é inadmissível eu ter estado lá e não lembrar. NADA. NIENTE. NOTHING.  Ai depois de ouvir algumas vezes aparece na minha cabeça a cara do fulano, o dia que fomos pro sítio, a festa em que deu ruim no meio da noite, a viagem em que dormimos no meio da praça… mas é possível que seja tão memória construída como eu no colo do meu pai no Souza Aguiar aos 3 anos de idade e os lábios cortados ou pior ainda, eu ao poucos meses de idade, no carrinho, vendo o homem pousar na lua.

E peco pela modéstia. Ao recontar essas histórias, eu sempre acho que não foi bem assim, e ao invés de aumentar um ponto, eu diminuo. Ai vira aquela história de Eu nasci e ai cheguei aqui.  No meio?  Então. Acho que nada. Não lembro.  Belas memórias…

Se bem que eu posso contratar todos os meus amigos, dar uma caneta e um papel na mão deles e falar: escreve ai as merdas que eu fiz quando andava contigo…

Imagina só o que não vai aparecer!!!!

_ Dri, e do Beltrano. Você lembra?
E lá vamos nós outra vez…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s