poesia

A tristeza nova do Rei.

Escrevo porque a brisa é fresca
e atrás de nós só existem passos, sabia?
mas passo o dia desatando nós
pra abrir caixas de memórias vazias.

Mas elas estão cheias.
Mas como a roupa nova do rei, não tenho o que é preciso para vê-las.
E só lamento, pequeno luto pelas dores do mundo
que não são minhas. Eu não devia sentí-las.

Escrevo porque a brisa é fresca.
E porque eu não preciso de razão.
Apenas não preciso.
Lamento.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s