Meios e Mídias · Paradigmas e comportamentos

True Blood e nossa tara por sexo, violência e sangue

True Blood

O (único) problema de True Blood é que a série vicia. A série tem esse comportamento de traficante, de dar um pouquinho, que é muito, e te deixar com vontade de mais. Dois episódios da terceira temporada e eu já estou aqui, babando, em crise de abstinência e resistindo bravamente à tentação de baixar os episódios que já foram ao ar lá fora. E se ainda não o fiz é porque sei que isso me deixaria babando e em crise de abstinência no próximo domingo, and so on. Continue lendo “True Blood e nossa tara por sexo, violência e sangue”

Meios e Mídias

Dr. Horrible: tudo que o George Lucas queria, mas não conseguiu fazer…

Dr. Horrible
Dr. Horrible's sing-along blog

Outro dia, falando do Castle, citei o Dr. Horrible’s Sing-Along Blog. Acredito que todos os nerds (enrustidos ou assumidos) conheçam essa MARAVILHOSA produção pra web, mas pro caso de alguém não conhecer, é algo que vale a pena indicar…

Durante a greve dos roteiristas americanos em 2008 as produções de série pra TV ficaram suspensas. Entediado, e querendo provar que com um orçamento baixo e alguns contatos era possível fazer TV de qualidade, Joss Whedon (Buffy, Firefly, Angel, Dollhouse) juntou  a familia  (Zack Whedon e Jed Whedon) e meia dúzia de amigos (ok, o cara tem amigos de peso, tipo Neil Patrick Harris, Nathan Fillion – que, segundo reza a lenda, quando o telefone tocou e ele viu que era Joss do outro lado da linha, ele já atendeu falando ” YES ” antes mesmo de ouvir a proposta – e Felicia Day, mas fazer o que? Ainda se tratava de ‘meia dúzia’ de 10 ou 12 de amigos) e montou uma micro-série de 3 episódios chamada “Dr. Horrible’s Sing Along Blog” para ser exibida na internet: um misto de tragicomédia e musical. Continue lendo “Dr. Horrible: tudo que o George Lucas queria, mas não conseguiu fazer…”

Meios e Mídias

De olho na TV : Castle

Ontem foi dia de maratona de Castle. Esse foi um que andei deixando acumular não pela série em si, mas porque é visto por todos aqui em casa, e como ninguém tinha visto ainda, fui priorizando outras coisas. Mas depois de assistir vários episódios seguidos, me deu ódio mortal de ter deixado acumular e lembrei de como gosto de assistir Castle. É descompromissado, é engraçado, é levemente inteligente e um mar de referências nerds…

Dessa vez não tem spoilers, apenas um apanhado geral de impressões.  Mas tem umas falas extra-plot de um episódio, então você decida se vai ou não considerar spoiler. Continue lendo “De olho na TV : Castle”

Meios e Mídias · Paradigmas e comportamentos

Lost Across the Sea and across the meaning…

Semana passada tive que fugir do Twitter por umas 24 horas: era spoiller de Lost pra tudo quanto é lado e eu, vergonhosamente, assisto pela AXN, então, com uma semana de diferença dos amigos Lostmaníacos que baixam o episódio pela internet. Mas antes de fugir, não pude deixar de ler, ainda que de passagem, os ferozes comentários xingando o episódio 6X15 Across the Sea. E por mais que, por um lado, eu tenha a minha opinião independente da opinião alheia, e também por mais que eu tenhas as minhas expectativas em níveis mais realistas que uns e outros com relação a séries televisivas, não pude deixar de me influenciar, mesmo que só um pouquinho, por aquela enxurrada de protesto: assisti o episódio ontem com um pé atrás. Continue lendo “Lost Across the Sea and across the meaning…”