Meios e Mídias

A season finale de House

Help me. O título do episódio é uma frase que poderia ser dita por qualquer um no episódio, e é um mote recorrente em House. Help me. Nas entrelinhas, eu leio esse pedido desde o começo da série, e por isso, ao contrário de uns e outros, a 6a temporada, que admito não ter sido nem de longe a melhor, também não me soou a desastre e desgaste da fórmula. Apenas o prosseguimento natural de uma linha que começou 6 anos atrás.

Que linha? Que fórmula? Ok, falemos de House. A série tem como temática central procedimentos médicos. Em teoria, a mesma linha de ER, Grey’s anatomy, Mercy e tantas outras séries que já vieram e foram na telinha. Mas House é, e sempre foi, totalmente diferente. Fora dos padrões convencionais de séries com essa temática, House aposta na angústia e no drama pessoal, (quase nada) não só dos pacientes, mas (em especial) também do personagem título, Gregory House. Continue lendo “A season finale de House”

Anúncios
Meios e Mídias

De olho na Season Finale: Grey’s Anatomy

Eu fui “”criada”” assistindo ER. E acho que sempre tive uma coisa de médica frustrada então sempre gostei de séries de procedimentos médicos. Eu queria falar isso em voz baixa pra ninguém ouvir, mas depois de algum tempo você aprende a não dar a mínima pras vozes (Ah, as vozes!) que sussuram: “Cruzes! Ela assistia ER.” E digo mais, principalmente depois do fim de ER eu procuro outras fontes pra sustentar meu vício e vez por outra, principalmente perto do fim da temporada, assisto Grey’s Anatomy. Depois que essas confissões saem do peito, nem parecem tão ruins! (LOL).

Então, né? Assisto porque é um fix pro meu vício de séries de procedimento médico (ainda não estou tão viciada a ponto de assistir aquelas realistas que passam em outros canais a cabo mas só deus sabe como será meu triste futuro!) e porque, obviamente, tem o Eric Dane. Ok, eu não sou mulherzinha, não gosto de passear em shopping, não tenho coleção de sapatos, é meu marido que estoura meu cartão de crédito e não o contrário e não sei fofocar, tá? Mas tudo tem um limite. Não ser mulherzinha é uma coisa, não ter suspiros arrancados pelo Eric Dane é outra completamente diferente. Então eu assisto por isso também! Continue lendo “De olho na Season Finale: Grey’s Anatomy”