Crônicas do Cotidiano

48 horas de Dukan. E já tá rolando DR…

Tô namorando esse tal de Dukan. E já to querendo o ver pelas costas. Cara chato. Não sirvo mais para as idiossincrasias masculinas… mesmo que seja só uma dieta.

A Dieta de Dukan é tipo a Atkins, mas não rola essas pouca  vergonha de ser a dieta da Picanha com B’acon no café da manhã… A preferência é pelos peixes, pelos queijos brancos, pelo “zero gordura”. Em compensação ela é menos radical em outros pedaços também, no que pode  mesmo que com moderação e no próprio esquema de dieta.  O que não muda nada na fase de indução, ou de ataque como é chamada. Carbo zero por de 5 a 10 dias. Cetose na veia. E se vira aí.

Comecei ontem no almoço. Amanhã no café da manhã fará 48 horas. E vale algumas primeiras impressões. Continue lendo “48 horas de Dukan. E já tá rolando DR…”

Onffs

De volta ao começo: Onffs de Vampire!

Faz tempo que não posto as onffs. Ficaram várias ótimas de zumbi pra trás, mas acho melhor colocar as de Vampire pelo menos, ou ficar pra sempre esperando tempo pra colocar tudo em dia e nunca fazer!

Vampire: sessão 01

– Isso não emagrece? Então faz no culote!

– Isso aí? Só Jesus.

– A sociedade não me paga para isso

– Na mesma noite pinto no Watsapp e cozinho gostoso não dá!

– É no Watsapp ou com Wasabi?

– Você percebe que a pessoa é de outra geração quando ela não entende o que você fala
– Oi?

– Esse é um jogo de terror!
– Então… é um terror… esse bigode!

– Ele é santo, não tem pecado. Já ela tem um buço… digo…

– I see dead people. Or was bitten by one.

– A mulher é calma… vive lendo!
– Sei lá. Ela tem um buço!

– Ela não é budista. É bucista.

– Ela é uma morsa. E se chama Leôncio.

– Suspende o Vampire. Vamos jogar é bingo.

sessão 2

– Loiro de cabelos azuis.
– Loiro de cabelos azuis?
– Sei lá, essas coisas de genética sempre me confundem!

– Obrigado Capitão Óbvio. Eu não sei o que seria da gente sem você!

– Você já foi ao Egito?

– Perai, Mitras é child de Artemisia agora?

– É que no egito não tem muito o que fazer…

– High level bulling.

– Vai lá e toma uma cerveja. Ou um vinho. Ou um sangue.

– O que é sucesso nisso aqui?

– O velho Barreiro.

– É cruza de Vagner Montes com Roberto Carlos!

– Tá maluco? Respeita o moço!

– Vocês vêem o equivalente temporal a um hipster Steve Jobs renascentista…

– Eu quero um!
– Quer o que?
– Um Capuccino.

sessão 3

– Saí de casa pra ouvir isso?

– É o Piaí da Europa.

– Crucifica mas não mata!

– Você acha que uma pessoa com aquele formato não voa até aqui?

– O 1 são torturas, atos degenerados, ser da PM carioca…

– Se bem que eu já tenho é path.

– Isso tá me cheirando a Swing.

– Isso é outro tipo de suruba. Não é o tipo onde você come, mas do que você é comido!

– Vai ser o único abraço cuja trilha sonora é Mamonas Assassinas…

– É isso ou entra no programa Tzimisce amigo.

– Só quero saber se quem vai me abraçar é o Roberto Leal!

– Ai como “cossa”

– Na Itália Medieval, o jantar é você!

– Roda, roda e vira, solta a roda e vem…

– Tá querendo me enganar?

– Maria Dalva Douro!

– Na outra encarnação seu nome era Ynara. ISso é que é Dark Secret!

– Path of Cara de Pau.

– As bolinhaaaaaaaaaaassssssssssssssssss!

– Tem Medicina?
– Não. Mas tenho senechal. Sei fritar o ovo dele.
– Tem skill de Tortura?
– Não. Mas tenho etiqueta. Faço com a maior classe!

– Elas voltam depois? A gente acorda e encontra um saco de bolinhas?

– Eu acho que vai ter vampiro pedindo recall…

– Liga pro Sá e avisa… Acabou de abrir uma vaga!

– Lembra do Babysauro? Ele assistia um desenho em que se falava vamos precisar de outro… e não lembro o nome!
– Tudo bem, pode colocar Riccardo.

– Isso é a mulher falando?
– Não, é o Marcelinho, o que é bem parecido.

– Você entendeu que ela falava de sexo. Hum, você realmente entendeu qu ela falava de sexo.

– Dementatiooooooooooooonnnnnnnnnnnnnnnnn!

– Ela me fudeu. Mas não era sexo.

– Ai de repente você vê um palhaço… brincadeirinha!

– Porra, ele me ignorou.
– Depois você vai é me agradecer!

– FoDeus.

Pensamentos Aleatórios

Pequenos apontamentos randômicos sei lá eu porque…

Notas espaças de reflexão.

* Dias que se recusam a terminar nunca terminam. Eles duram para além de seus términos em moto contínuo, até o momento em que, finalmente, terminam. Mas o que pareceria poder ser reduzido a redundante sentença de o dia não termina até terminar, não tem nem de longe a obviedade que a construção frasal aponta. Alias, é tudo, menos óbvio. Em tendo dito isso, estou fazendo uma petição pelo fim desse dia.

* E tirando o começo e tirando o fim (já é o fim?), era possivel salvar o meio. Mas sem paciência para tecer elogios que na verdade só se justificariam por mera comparação. Ou não, e eu que ando azeda.

* Eventualmente eu devia me ouvir. Quando não ouço, é sempre desolador me ouvir dizer eu te disse pra mim mesma.

* Continho saindo do outro lado. eventualmente de formas inusitadas.

* Tenho umas 30 frases pra dizer, seguidas de sqn. Mas acho que sqn já deu na minha vida. Procurando um novo bordão.

* “Cacete de agulha” tá competindo. Eu imagino umas trocentas aplicabilidades…

* Nesse meio tempo, tô aqui sentada, esperando… esperando.. acho que esperando pelo dia terminar. Pela janta. Ou por eu desistir dela. Ou sei lá. Acho que vou digitar onffs…