Meios e Mídias

Fringe, e a síndrome do pé na jaca

Fim da temporada passada (a segunda) eu vim aqui me lamuriar do final clichê de Fringe. Como eu falei na época, não acreditava que seria o suficiente para me desiludir e fazer desistir da melhor série de Ficção Científica/Fringe Science, anos luz (quase que literalmente) à frente de sua fonte primária de inspiração, Arquivos X, mas foi decepcionante. Como sempre, vale um grande SPOILER ALERT pra quem ainda não viu o fim da terceira temporada, ok?

Naquele post, defini Fringe como o Arquivo X dessa geração. É mais hi tech, é mais engajado e enquanto série, possui uma coerência interna maior que Arquivo X, assim como mais constância, em suma, uma série meta-sci-fi clássica. Continue lendo “Fringe, e a síndrome do pé na jaca”

Meios e Mídias · Paradigmas e comportamentos

De olho na Season Finale: Supernatural

Viu? Não era tão difícil usar o óbvio e ainda deixar margem para a surpresa.  Resolver a situação conflitante e ainda deixar ganchos para a temporada seguinte. Prender a sua atenção e não enfiar o pé na jaca só pela tentação de usar uma idéia (óbvia) que eles acharam que ia ser genial (e nem era). Supernatural termina EXATAMENTE como deveria terminar. Talvez devesse ter terminado MESMO, mas aí é outra discussão.

Deixamos aqui o SPOILER ALERT pros desavisados. Se ainda não tiver assistido o episódio 5×22 Swan Song, volte quando tiver visto…

Continue lendo “De olho na Season Finale: Supernatural”

Meios e Mídias

De olho na Season Finale: Grey’s Anatomy

Eu fui “”criada”” assistindo ER. E acho que sempre tive uma coisa de médica frustrada então sempre gostei de séries de procedimentos médicos. Eu queria falar isso em voz baixa pra ninguém ouvir, mas depois de algum tempo você aprende a não dar a mínima pras vozes (Ah, as vozes!) que sussuram: “Cruzes! Ela assistia ER.” E digo mais, principalmente depois do fim de ER eu procuro outras fontes pra sustentar meu vício e vez por outra, principalmente perto do fim da temporada, assisto Grey’s Anatomy. Depois que essas confissões saem do peito, nem parecem tão ruins! (LOL).

Então, né? Assisto porque é um fix pro meu vício de séries de procedimento médico (ainda não estou tão viciada a ponto de assistir aquelas realistas que passam em outros canais a cabo mas só deus sabe como será meu triste futuro!) e porque, obviamente, tem o Eric Dane. Ok, eu não sou mulherzinha, não gosto de passear em shopping, não tenho coleção de sapatos, é meu marido que estoura meu cartão de crédito e não o contrário e não sei fofocar, tá? Mas tudo tem um limite. Não ser mulherzinha é uma coisa, não ter suspiros arrancados pelo Eric Dane é outra completamente diferente. Então eu assisto por isso também! Continue lendo “De olho na Season Finale: Grey’s Anatomy”