Pensamentos Aleatórios

A filosofia psicodélica e a cura do sofrimento psíquico. (Ou eu viajo pra carai…)

Eu tenho recorrentes sensações de ter perdido o trem da história. Coisas que pensei e fiz e não investi em, e de repente, eu vejo pensado e feito por alguém. Não entenda errado, não é ´“ó, roubaram de mim’ nem nada bobo desse tipo. Não acredito nem por um segundo que a idéia original foi minha ou que feito por mim teria algum tipo de diferencial. E também não é nenhum tipo (o que não seria totalmente surpreendente, mas só não é!) de auto depreciação, muito pelo contrário. Continue lendo “A filosofia psicodélica e a cura do sofrimento psíquico. (Ou eu viajo pra carai…)”

Pensamentos Aleatórios

Você É Interessante?

O texto,ruim, aparentemente tentando desconstruir o alternativo e o equivalente à juventude transviada (lava roupa todo dia…. que agonia! Não? Música errada? Desculpa aí…) dos dias atuais (Milêniuns e sua suposta herança da terra devastada… Já falamos sobre isso!) pergunta o que te faz interessante. Cita o beck, a roupa, o brechó, a festa, o vinho vagabundo, os filmes fora de circuito, o carro financiado, o batom vermelho…  E conclui, sei lá eu como (de lá, pra cá, Oi? Me perdi!) :

E ai, você é interessante? Se eu trombasse contigo saindo do médico, você seria interessante?

Longe da tua farsa, longe do showzinho organizado pela tua gangue, você é o que?

Continue lendo “Você É Interessante?”

poesia

A tristeza nova do Rei.

Escrevo porque a brisa é fresca
e atrás de nós só existem passos, sabia?
mas passo o dia desatando nós
pra abrir caixas de memórias vazias.

Mas elas estão cheias.
Mas como a roupa nova do rei, não tenho o que é preciso para vê-las.
E só lamento, pequeno luto pelas dores do mundo
que não são minhas. Eu não devia sentí-las.

Escrevo porque a brisa é fresca.
E porque eu não preciso de razão.
Apenas não preciso.
Lamento.

 

Pensamentos Aleatórios

Plante a Semente

Jason Silva, falando sobre amor e melancolia, citando A. Camus e R. Barthes, diz que no momento em que acontece o avassalador arrebatamento, ele já é passado e memória.  O luto da perda do instante, da cena, do instantâneo episódio que te preenche a alma.

Essa semana, meu tema foi o dilema do ansioso num mundo onde não sabemos para onde vamos. A incapacidade física de aproveitar o caminho, fardo de quem precisa do controle sobre o momento que virá na sequência, mas eu não sei pra onde estou indo, ou porque. Logo tudo  é sobre  o caminho, e eu não consigo focar nele Continue lendo “Plante a Semente”

Pensamentos Aleatórios

Porque não podia ser só um post…

Conheço muito pouca coisa que banho de chuva não lave, que cerveja não dilua, que amizade não aplaque. #sougrata
E a gente segue tentando.  Tentando conviver com esses tempos incertos, com essa idéia de que falta pra onde e pra quê.
Nesse meio tempo, que não nos falte chuva.
Que não nos falte cerveja.
E acima de tudo, que não nos falte amigos.

PS: Barão do Flamengo não é igual a Flamengo.
Just Saying.