Eremita

De tempos em tempos eu tenho a impressão que sou só eu.
Perdida.
Insone.
Confusa.
Assustada.
Cansada.
Paralisada.
Dispersa.
Infeliz.

De vez em quanto, eu me sinto o eremita que já quis ser.
No alto do alto do alto da montanha que habita em mim.
Gritando pro abismo alguma bravata sem sentido
E de resposta, só o eco, que nunca sabe o que diz.

De tempos em tempos.
De quando em quando.
De hora em hora.
Agora.

Agora.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s