Crônicas do Cotidiano · Pensamentos Aleatórios · poesia · Reminiscências

Ressaca

Vem em ondas. Mesmo nos dias bons.
Mesmo nas águas paradas dos dias bons as pequenas ondulações que crescem em espiral, e antes que se perceba, todo o mar ondula também.
De ressaca.
De vida, de amor, de fé.
De ressaca.
E mesmo as alegrias, as certezas e o amor tem essa característica, de caldo, caixote, tombo. Água salgada e areia nos olhos, na boca, nariz.

Vem em ondas. Em sustos. Em memórias. Em sinapses.
Em certezas desfeitas.
Em incertezas constantes.
Em ondas.

E nunca mais seremos os mesmos outra vez.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s