Se hay… soy contra

Nada estará bom.
Há falta. Ausência. Silêncio.
Há excesso. Cobrança. Barulho.

Nada estará inteiro. Centrado. Completo.
Nada será suficiente.

Haverá sempre essa ânsia.
Porque somos aqueles que desejam o desejo até o ponto onde ele é nosso.
E então de súbito…

Nada estará bom.
Não era bem isso.
Não nos preenche mais.

Estamos fadados a sermos oposição.
Ferrenha. Desesperada. Descontrolada.
A nós mesmos.

(Para o momento político. Para o momento emocional. Para o momento existencial.
Título roubado do comentário aleatório, da conversa aleatória plus da polêmica ainda mais aleatória do que funciona ou não  funciona e do nome da Cegonha, Siriema, Garça…)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s