Nosso pior antagonista

Postei no FB. Acho que preciso deixar um registro mais permanente…

***
Estava lendo um texto do Frederico Mattos que diz “usamos o verbo “conseguir” com certa frequência, mas sem entender a decorrência filosófica disso.Conseguir é viabilizar algo possível e praticável.”
Ele se referia a algo que um leitor tinha dito não conseguir, mas que de fato, ele poderia a qualquer momento fazer, mas por “inúmeros condicionamentos e micro-escolhas nem sempre perceptíveis, / ele, o autor do questionamento / escolheu recuar”

Sábado mandei um SMS levemente exasperado que dizia “Preciso”.
Recebi a resposta, ligeiramente desaforada, incrivelmente amorosa, de que eu não precisava. Queria, e até merecia. Mas não precisava.

Qualquer dia a gente, enquanto ser humano e nascedouro de neuroses infinitas, aprende a deixar de ser nosso pior antagonista.
***

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s