Crônicas do Cotidiano · Pensamentos Aleatórios

Crônica pouco sóbria de uma vida presente

Hoje não tem onff porque os coleguinhas acharam de resolver que é motivo suficiente pra não ir matar zumbi estar doente, ter palestra pra dar, ir tentar mudar o mundo ou… Ah, não sei porque os outros dois atrasaram…

Mas nada se perde e tudo se paga, a dor tem custo, mas a alegria não tem preço, e se tem, eu vou de Visa.
Ainda não sei se onde os tigres vieram ou pra onde a borra do vinho foi e sei que há o que se perde na tradução das línguas rasas pra rimar na última estofre e caber na Broadway para eles (esse quase eu), os burgueses, assistirem.
Mas nos dê uma agulha de costura e operaremos milagres no mundo, ou tiraremos farpas dos dedos, o que acontecer primeiro ou parecer mais urgente na hora.
Todo o resto é história pregressa e deixou de ser, quando ela, que não sou (mais, nunca mais) eu, morreu e deixou de existir. Até mesmo essas sobras oníricas que interrompem o sonhar…
É que tudo isso são assuntos de uma vida passada. Confia, que de vida passada o amigo entende…

(ps: me veio no longo caminho pra casa no último 422 e escrito esperando o revolucionário no Leblon dar sinal de vida em dia de manifestação…)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s